É tomado como o ponto de partida para a localização do edifício der importância devida ao parque, a necessidade de reavaliação da parte sul do largo e de potenciar esta zona como uma união entre ribeirinha e o centro histórico. O acto de colocar uma construção de elevado valor cultural como um poderoso elemento formal no sul gerará um plano de fundo de elevada qualidade arquitectónica para melhorar o parque e caminhos ao longo da zona verde que gerarará uma vasta gama de usos do espaço entre o auditório ea biblioteca.

A proposta consiste em um  edifício de três andares cujo andar térreo abriga a maior parte do programa e que se articula os usos em torno de um grande espaço que vai ser o acesso ao edifício. Os usuários chegam ao edifício dende a avenida luisa todi passeando sob a sombra da avenida arborizada cujo fim é o acesso à biblioteca. O átrio é permeável, a partir do qual o público pode sair de novo de abordar a parte sul do largo josé afonso a partir de uma série de pátios que estão localizados na parte sul do edifício.  O edifício da biblioteca é completo com o desenvolvimento de uma cobertura plana e quebrada ao longo de toda a parte sul do parque, até quase atingir o centro juvenil. Sob esta cobertura minimamente invasiva visualmente será colocado o estacionamento para 40 veículos.

credits

architect: Tapia + Figueiras Arquitectos  |  team: Marco Tapia López, Carmen Figueiras Lorenzo  |  status: Competition (2013)  |  competition: Biblioteca en Setúbal  |  visualizer: Studio  |  scale: 2.950 m2 medium  |  types: education, library  |  views: 1.521

same competition (+3)

GSMM Architetti | Jordana Tomé & Vitor Quaresma | Fala | Tapia + Figueiras Arquitectos